22 de mar de 2014

Somos só crianças brincando de ser super-heróis.

Nós somos aqueles que leem seus pensamentos e traduzem seus sentimentos. Que, por meio das palavras, podemos até te fazer chorar.

Somos loucos. Somos poucos. Somos mentirosos.

Somos aqueles que escrevem a história, desafiamos a sua memória e te fazemos acreditar.

Nós amamos, nós mentimos, nos revelamos e nos escondemos em apenas algumas palavras.

Nós te levantamos e te derrubamos. Fazemos você enxergar a verdade. Mas não se engane, somos tão comuns quanto você, e também não somos tão justos assim.

Ás vezes, quando te mandamos tomar vergonha na cara, não é pra você, ou para alguém em especial.
Somos nós. Sou eu mesma.

Navegamos em águas desconhecidas. Voamos tão alto que o risco do tombo é ainda maior. E quando caímos, dói. E aí choramos por dias, horas e nos levantamos. E é aí, em momentos que estamos tão estilhaçados como um vaso de cristal quebrado, tão quebrados por nossa própria e somente culpa, que escrevemos.

É o que nos cola, e o que nos quebra ainda mais.

Encontramos o conforto nas palavras. Nas minhas e nas suas.

E onde se encontram esses seres tão misteriosos e incompreendíveis?

Nos seus sonhos. Na poesia. Nos livros. Nos blogs. Na menina da sua sala que dá gargalhadas altas, mas que sai fora de órbita com um livro, ou um caderno na mão.

Em você.

Agora que eu defini, ou tentei, algo indefinível, espero que entender, o que fazemos com as palavras.

Espero que não me julgues por algo que nem eu mesma entendo ou controlo.

Somos só crianças brincando de ser super-heróis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário