22 de nov de 2017

Gratidão.

Nos últimos tempos tenho passado uma quantidade de tempo relativamente grande no famigerado YouTube, principalmente vendo uns vídeos de uns canais que eu curto. Tenho assistido muito um de uma ruivinha que tem uma paz que emana pelos vídeos, e esses dias surgiu nas minhas sugestões de uma moça, e fui assistir.
Ambas com crenças diferentes, mas que pregam uma coisa em comum: amor e gratidão.
Gratidão (s.f) 1. qualidade de quem é grato. 2. reconhecimento de uma pessoa por alguém que lhe prestou um benefício, um auxílio, um favor etc.; agradecimento.
A menina que apareceu do nada nas minhas sugestões de vídeos fala da gratidão de duas maneiras: como causa e como efeito.
E diz, no fim, que escolhe ser grata.
Você já escolheu ser grato hoje?
O ano de 2017 tem sido um ano no qual eu questionei todas as minhas crenças em vários âmbitos na vida, inclusive minha fé católica. Não minha fé em Deus, em Jesus e no seu amor, mas minha fé na doutrina religiosa que eu sigo desde que me entendo por gente.
Você parou para questionar suas crenças nos últimos dias?
Questionar demasiadamente me impede de me acomodar e de fazer com que minhas filosofias se tornem costume. Quando a gente se acostuma, é mais difícil deixar as coisas que nos fazem mal e nos aprisionam. “Quem não se movimenta, não sente as correntes que o prendem.”
Então, nesses diversos questionamentos, nos paradigmas que tive que quebrar, nos tabus que tive que falar, nos preconceitos que tive que reconhecer que ainda mantinha, para assim, ir em busca da minha paz interior, parei para agradecer pelas coisas mais simples.
Mas para agradecer, é necessário parar para realmente observar.
Parei para observar o pôr do sol, para agradecer pelas cores, sentir o vento que bate no meu rosto quando volto pra casa de bicicleta atrasada depois de passar na casa de uma amiga para tomar um café e ouvi-la desabafar.
Parei para agradecer pelos meus amigos, agradecer pelo sol, agradecer, agradecer, agradecer.
Até que em certo momento, tive uma epifania: eu parei de ser uma pessoa que agradece para ser uma pessoa grata.
Os especialistas das palavras que me perdoem, mas eu tenho umas manias kantianas de dar significados próprios para algumas expressões e palavras, então, pra mim, é diferente.
Eu fortaleci a minha fé católica, a minha fé enérgica, a minha fé humana. Descobri em mim, lar, verdadeiro e próprio, além de amor.
Eu fortaleci até minha própria força pra lutar e correr atrás dos meus projetos.
Eu me tornei uma pessoa grata.
Não consigo colocar em palavras todas as conclusões as quais cheguei no dia de hoje, que foi um dia meio triste, meio que bom, com crises, mas no qual eu verdadeiramente agradeci e fui grata por tudo o que eu tenho.
É uma coisa complexa, mas não devemos ser gratos por tudo. Eu acredito que não devemos ser gratos pela injustiça, pelos erros que ferem, gratos pelas atrocidades que muitos dos nossos colegas de Terra passam, mas que devemos ser gratos apesar disso.
E não sendo gratos pelas injustiças que habitam toda a face da Terra, que encontremos força na nossa gratidão para sermos agentes de mudança, transformação e amor.
Eu acredito em Deus, mas eu também acredito nas pessoas. Eu acredito que temos capacidade, recursos e força inimagináveis para desempenharmos papéis de renovação e bondade.
Eu acredito em Deus, mas também acredito no universo e nas teorias de que tudo é energia, e que a gente colhe o que planta.
Eu acredito em Deus, mas também acredito em mim, e sou grata por crer tanto que o mundo ainda pode ser um lugar mais fraterno, melhor, mais bonito e mais recheado de amor.
Tem uma frase que eu gosto muito, que diz que não nos falta amor, é que o problema do mundo sempre foi a má distribuição de tudo que produz. Eu concordo plenamente.
Hoje, eu escolho ser grata pela minha pele que arde pelo sol que peguei quando saí para caminhar com a minha irmã e o namorado. Escolho ser grata pelo amor que pude presenciar. Escolho ser grata pela minha fé. Escolho ser grata pelas minhas dúvidas. Escolho ser grata pelas coincidências que compuseram minha história toda, e por todas as coisas que elas podem (ou não) significar.

E você, por quais coisas escolhe ser grato ou grata no dia de hoje?

Nenhum comentário:

Postar um comentário