19 de jul de 2015

Pra te mostrar teus erros e tentar (mais uma vez) te explicar minha bagunça.

Olha, não se faz o que você fez. Não toda a parte de deixar alguém para trás, mesmo que tudo isso não se faça também, mas não se dá esperança quando tudo o que você já sentiu não existe mais. Tá, não acredito realmente que se deixe de existir algo que se sentiu. Muda, mas não desaparece.

Então, caramba, para de agir como se isso fosse possível!

Você deixou quebrar quando desistiu de nós. Perdeu o encanto saber que você desistiu. Nunca pensei que fosse o tipo covarde, que se assusta com uma menininha cheia de si, então quebrou algo em mim quando percebi que não era eu a donzela atrás do príncipe encantado.

Era você.

Não, não tenho ressentimentos. Não dói mais o tanto que doeu quando quebrou. Não vou ser hipócrita. Doeu pra caramba, chorei mais ainda.

Senti tua falta todos os dias até que eu estivesse refeita de novo para te perdoar. Acho que foi quando eu finalmente me perdoei também. Foi quando admiti pra mim mesma que, olha, essas coisas acabam.

Queria que tuas desculpas e tua animação na volta colassem o que foi rasgado, mas não deu. Achei que estava dando, achei que estava  conseguindo reorganizar a bagunça que fizemos e você deixou para trás.

Mas não deu, não foi.

E estou cansada de te chamar e não ter retorno. Estou cansada de correr atrás de você e de você não estar aqui.

Então não me faz tentar, por favor. Para de agir como se nada fosse nada e como se desse pra consertar. Nunca vai ser igual, e pela primeira vez estou me conformando com isso e com o fato de que você é o tipo de pessoa feita para permanecer no meu coração, não na minha vida.

Vou te ser sincera, ainda vai doer. Ainda tem dias que eu sinto tanto tua falta que chega a doer fisicamente. Tem dias que eu viro um caco porque me culpo dos erros que tivemos.

Culpo o destino, o pouco tempo que tivemos, mas aí quando você o faz, percebo que não faz sentido. Meu apelo é que, por favor, você não faça isso. Não culpa o tempo pelo que só a gente deixou cair e quebrou.

Não sei o que vai acontecer daqui pra frente. Sei que vou me sentir sozinha, mais do que um amor acho que perdi meu amigo pelo caminho.

Talvez algum dia ainda dê certo, mas quem sabe, não é?

Não vou lutar sozinha nessa batalha. Cansei de perder sozinha, tá?

Para finalizar, nunca vou te esquecer. Nunca vai deixar de existir o que eu senti. Mas também não vou te dar esperanças: por hora já deu pra mim o que tinha que dar.

Acabou. Vou me refazer de novo, me dê esse tempo.

Se dê esse tempo, e leve isso como aprendizado.

Pode ter certeza de que eu vou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário