26 de mai de 2014

Just try to understand

Odeio me sentir assim. Impotente. Fraca. Sem atitude. Insegura.
Olha, eu tô tentado explicar, que eu me machuco muito fácil. Já me machuquei, por causa dessa porcaria de mania que eu tenho de me entregar fácil demais. Entregar minha alma, que é mais importante ainda que o meu corpo. É um conjunto eu sei, mas a partir do momento em que a gente confia, já era. A gente se doa. A gente sofre junto. Por que ão sabemos se é recíproco? Ehm? Por que tudo tem que ser tão complicado? Eu sei, estou fazendo maremoto em colher de chá, mas eu quero que me entendas. Eu não consigo. O.k.? A possibilidade de alguém ser posta no meu lugar nem é tão ameaçadora. Acho que bem pior que isso, a possibilidade de alguém ter o seu próprio lugar, e esse ser maior que o meu, é o que na verdade me assusta. Eu sei, eu sei, eu não escolho isso, e como já disse pouquinho tempo atrás, eu odeio me sentir assim. Acha que eu não gostaria de ser essa pessoa poderosa, super segura de si, e que 'sou mais eu' que muitas vezes digo ser? Sim, sou assim, em parte, e creio que é uma das minhas menores partes. Eu só... não consigo. Tenho que parar de ficar repetindo isso, mas é que, tá tudo tão sei lá. Odeio o fato da vida ser tão fácil de ser modificada e em momentos eu me sinto a melhor pessoa do mundo, mais amada e em outro... tão sei lá. Me desculpe. Estou tomando teu tempo, e te enchendo o saco, mas acho que você deve saber disso, pra ver se me entende. Ou tenta. Eu já disse que eu sou uma pessoa difícil, mas se com minhas palavras essa frase não tem efeito, convive com minhas inseguranças, com minhas crises, com minhas manias, com meu perfeccionismo. Me conhece, e depois de pensar, vê se você vai aguentar tudo isso. Tudo em relação a mim é incerto, e nesse caso também, tudo em relação a mim faz jus a frase 'falar é mais fácil que fazer'.

Pensa bem, não me responsabilizo pelos danos causados.

"Cada um é responsável pelo que cativa, meu belo principezinho"

Nenhum comentário:

Postar um comentário